10 DICAS SOBRE CONTROLE DE ANSIEDADE PARA PESSOAS ANSIOSAS COM DOENÇAS AUTOIMUNES

doencas-autoimunes-controle-de-ansiedade-psicologa-online

 

 

Se você é uma pessoa que tem um diagnóstico sério confirmado sabe que a ansiedade pode ser algo realmente complicado de ser controlar. A ansiedade gerada pela nova rotina médica pode ser sabotadora do tratamento.

Mas não apenas pessoas com diagnósticos sofrem dessa mal. Pode-se dizer que atualmente a ansiedade é o transtorno mais comum entre a população. Muitos dizem que a ansiedade parece uma “praga”, aquela que você sente que te incomoda constantemente, e está presente em nosso cotidiano.

Por isso nesse artigo falo, baseada em minha experiência como psicóloga clínica, sobre como é possível controlar a ansiedade mesmo diante de um quadro de diagnóstico confirmado. Minha experiência tem demonstrado que a orientação psicológica ou terapia através de sessões periódicas, é sempre muito positiva.

A ansiedade é pauta de muitos debates hoje em dia,  e observamos que grande parte das pessoas que sofrem com este transtorno fazem uso de medicamentos e acreditam que apenas a medicação pode auxiliar, alguns até dizem que já estão conformados que terão que utilizar medicação para o resto de suas vidas, porque são ansiosas e têm crises frequentemente.

Mas mais que pensamentos compulsivos e frio na barriga a ansiedade pode reduzir as defesas do nosso organismo, nos deixando sem proteção para combater vírus e bactérias mais comuns. Isso ocorre quando nossa ansiedade está em um nível alto, afetando, consequentemente, nossa imunidade. Tenho observado, em minha prática clínica, um crescente número de pacientes com diagnóstico de doenças autoimunes, que sofrem com os sintomas sérios da ansiedade.

Por isso escrever esse artigo auxiliar você que tem um diagnóstico de doença autoimune a lidar com a “danada” da ansiedade e melhorar sua qualidade de vida, e manter sua imunidade alta.  Como psicóloga clínica, tenho observado o grande aumento de casos e a dificuldade de pessoas com diagnósticos autoimunes de superar a ansiedade após saber o diagnóstico e manter a rotina do tratamento.

E se você é apenas ansioso sem outro diagnóstico leia também, pois, ao contrário, também tem-se observado um crescente aumento de pessoas que desenvolvem doenças autoimunes devido ao alto nível de ansiedade.

Então vamos falar um pouco sobre ansiedade e seus efeitos em pessoas com doenças autoimunes.

DADOS SOBRE A ANSIEDADE

 

spinner-controle-de-ansiedade-doencas-autoimunesAcredita-se que cerca de 9 a 18 % da população brasileira é afetada por alguns dos sintomas da ansiedade. A pessoa ansiosa pode sofrer muito com os sintomas, sendo estes: problemas com o sono, preocupação excessiva, redução ou aumento do apetite de forma repentina, medo irracional, sudorese, falta de ar, batimentos cardíacos acelerados, etc.

Vale salientar que pessoas ansiosas podem apresentar agitação, sendo aquela pessoa que os demais notam o quão ansioso é, ou sendo aquela pessoa que apresenta poucos sintomas notórios, mas que se observados mais atenciosamente, nota-se os sinais, como: dificuldade de concentração, roer as unhas, retirada de peles dos dedos ou boca.

Como vocês podem ver, a ansiedade afeta muitos de nós, e acredito que hoje a grande maioria dos pacientes que atendo sofrem de transtorno ansioso ou algum transtorno correlacionado.

Então, se você acredita que a ansiedade não atrapalha sua vida, lembre-se que ela pode estar em pequenas manias do nosso dia a dia, hábitos que podem ser mudados, e vale ressaltar que ela pode sim atrapalhar nos campos pessoal, financeiro/profissional e afetivo.

DOENÇA AUTOIMUNE
O QUE É E COMO AFETA A VIDA DE UMA PESSOA

 

Considera-se doença autoimune a condição ocorrida no momento em que nosso sistema imunológico ataca, destruindo as células/tecidos saudáveis. Atualmente acredita-se que existam cerca de 30 doenças autoimunes já diagnosticadas, sendo que cada uma delas possui sintomatologia diferenciada.

Vale salientar que ainda são desconhecidas as causas das doenças autoimunes, mas há tratamento, e novos estudos correlacionam o desenvolvimento destas doenças com baixo ou nenhum cuidado com a saúde mental, acarretando na sobrecarga do psicológico gerando assim sintomas físicos.

ENTRE AS DOENÇAS AUTOIMUNES MAIS CONHECIDAS, DESTACAM-SE:

 

Diabetes tipo 1; Artrite reumatoide; Lúpus; Púrpura; Psoríase; Vitiligo; Esclerose múltipla; Doença celíaca; Trombocitopenia idiopática; Tireóide…

10 DICAS
SOBRE CONTROLE DE ANSIEDADE PARA PESSOAS ANSIOSAS COM DOENÇAS AUTOIMUNES

1
PRATIQUE ATIVIDADE FÍSICA,
AO MENOS DUAS VEZES POR SEMANA

Procure por atividades física que você goste, como: pilates, yoga, natação, academia, hidroginátisca, caminhada. Tente manter o hábito de praticá-la no mínimo duas vezes por semana.

2
RESERVE UM TEMPO PARA PRATICAR ATIVIDADES
QUE GEREM PRAZER

Organize-se para curtir um final de tarde no parque, conhecer um lugar novo, ir ao cinema, ler um novo livro, etc.

3
APRENDA A RESPIRAR CORRETAMENTE

Quanto estamos ansiosos, assim como em um episodio onde perdemos o controle, a respiração se descontrola e nos faz desabar. Por isso é necessário dar atenção a esse movimento automático do dia a dia e controlá-lo.

A respiração diafragmática é um verdadeira ferramenta que te auxiliará na redução dos sintomas e fará bem a sua saúde física e mental.

4
FAÇA TERAPIA EM BUSCA DE AUTOCONHECIMENTO
E AUTOCONTROLE

Sempre achamos que nos entendemos bem, mas a cada nova situação nos vemos se comportando de maneira diferente e muitas vezes estranha. Isso prova que nunca nos conhecemos totalmente e que a busca pessoas é algo constante e o famoso o autoconhecimento é a chave mestra para melhorar sua vida.

5
CULTIVE PENSAMENTOS POSITIVOS E REFORCE-OS NO DIA A DIA

Pode parecer clichê, mas em todos os momento de ansiedade tendemos a forcar em coisas ruins. Faça uma lista com seus pensamentos positivos e busque lembrar destes todos os dias.

6
ALIMENTAR-SE BEM

Busque alimentar-se bem – com alimentos saudáveis e nutritivos, e com a frequência devida – a cada 3 ou 4 horas, evite descontar sua ansiedade na alimentação – coma sempre que estiver com fome, evite alimentar-se quando sentir vontade de comer algo.

7
APRENDA A GERENCIAR SEU TEMPO

Organize seus horários e compromissos, o uso de agenda e/ou calendário auxilia na manutenção da boa prática e reduz a ansiedade.

8
DESENVOLVA ASSERTIVIDADE

Ser assertivo é uma forma de se comunicar, ou melhor, é a mina de ouro da comunicação; com a assertividade você aprenderá a dizer “não” quando necessário e a delegar melhor as atividades do dia a dia.

9
ALINHE-SE COM SUA RESILIÊNCIA

Pessoas resilientes, ou seja, aquelas que possuem a capacidade de superar obstáculos, lidar com problemas e resistir à pressão em situações adversas sem gerar alto grau de estresse ou choque psicológico, tendem a uma melhor qualidade de vida, melhor imunidade e menor ansiedade.

10
VIVA UM DIA DE CADA VEZ

Sabe-se que viver o futuro é o grande problema dos ansiosos, então busque não procrastinar, organize-se para realizar seus projetos o quanto antes, dentro da data prevista, deixar para “amanhã” pode ser um “tiro no pé”.

controle-de-ansiedade-doenca-autoimune

ORIENTAÇÃO PSICOLÓGICA ONLINE
POR VIDEOCHAMADA

 

Por fim, é sempre importante cuidar da saúde, em primeiro lugar a mental, pois ela estando sobrecarregada, consequentemente, irá reagir gerando sintomas físicos, ainda mais quando temos um diagnóstico confirmado.

Então, como eu sempre digo aos meus pacientes, o passo inicial é manter a mente saudável, ela sendo bem cuidada evitará que a doença se instale e corroa o corpo.

Obrigado por acompanhar a leitura e até a próxima!

Se você possui ou tem alguém próximo com diagnóstico de doença autoimune e pensa que a orientação de um profissional em psicologia poderia ser útil, saiba que tenho consultório virtual e posso te atender aí mesmo da sua casa. O atendimento acontece via um sistema de videochamada que abre dentro do site mesmo, muito simples. Basta fazer o cadastro e clicar em um horário que o sistema explica os próximos passos.

Para entender melhor como funciona clique aqui e conheça meu consultório online. 

COMENTÁRIOS

comentários

Tatiane Fidelis

Psicóloga Clínica, Mestranda em Psicologia pela Universidade do Porto e Especialista em Terapia Cognitivo Comportamental e em Transtornos Alimentares. Foco no controle de ansiedade (CRP 08/15051).