10 CURIOSIDADES SOBRE TERAPIA SEXUAL – por uma terapeuta sexual online

terapia-sexual-online-psicologa-online

 

Você já ouviu falar em terapia sexual ou psicologia voltada para a sexualidade?

A terapia sexual é um ramo da psicoterapia que trata temas relacionados a comportamentos, crenças, fantasias e disfunções da vida sexual.

Se você já sentiu que sua vida sexual não está satisfatória, já teve alguma dificuldade em relação a sua resposta sexual ou tem questões advindas de sua orientação sexual ou de gênero (seja por alguma confusão interna na relação com outras pessoas ou na relação consigo mesmo), pode ser necessário que você procure um profissional capacitado para te ajudar, garantindo sua qualidade de vida, ao tratar de questões relacionadas à sua saúde mental ou para se autoconhecer mais.

Caso esse tema te interesse e você deseje saber mais sobre essa tal de terapia sexual, venha comigo nessa leitura!

Sou psicóloga clínica e estudante de especialização em terapia sexual e quero te contar as 10 curiosidades mais comuns que tenho encarado no consultório e em dúvidas de amigos.

 

O QUE É A TERAPIA SEXUAL?

 

É uma vertente da psicologia que visa tratar das dificuldades e comportamentos disfuncionais relacionados à sexualidade.

Sabemos que todos os sujeitos possuem crenças negativas, elas são pensamentos, conceitos e significados que os indivíduos têm sobre si ou sobre sua sexualidade, trazendo um impacto negativo em sua vida.

Essas crenças usualmente são constituídas por experiências desagradáveis ocorridas no início da vida e que precisam ser trabalhadas, sejam elas relacionadas ao ato sexual ou em relação a orientação sexual ou de gênero.

Questões assim refletem em vários aspectos , em seu dia a dia, e ao longo da sua existência.

O reflexo dessas crenças impacta vários aspectos, como: situações sexuais, a forma que alguém se sente sobre si próprio e sobre outros, como se dão as relações com outras pessoas, sua saúde mental (podendo se desenvolver em ansiedade e depressão), entre outros. Não necessariamente impactando em todos esses aspectos ao mesmo tempo.

Para exemplificar melhor isso, A psicóloga Aline Sardinha, uma das teóricas desta vertente, mais especificamente da terapia Cognitiva Sexual, traz à tona os 4 pilares da sexualidade:

Papel sexual,
sexo biológico,
orientação sexual
e papel de gênero/sexual,
que embasam a forma como entendemos
a queixa sexual do paciente.

As crenças negativas, que vêm de vivências ao longo da vida, junto com esses pilares, influenciam diretamente em como o alguém vai vivenciar seu comportamento sexual.

Estudando sobre as relações e condutas de diferentes pessoas, esta linha da psicologia construiu uma forma de lidar com o cliente, por meio de um entendimento do ser humano diferenciado, através de um manejo terapêutico construído com técnicas que buscam entender as particularidades de cada um, baseando-se na história de vida e influência cultural aprendida com a sociedade.

Sendo assim, dentro da clínica, a queixa sexual não visa o julgamento de uma prática como ‘normal’, e sim procura elementos como tempo de duração da queixa, origem da queixa, fatores determinantes de sua etiologia e como ajudar o paciente a diminuir seu sofrimento psíquico.

Pensando nessas questões, nota-se a importância de ter um profissional que esteja capacitado para fazer o tratamento adequado, de forma a aliviar o que te prejudica e entender suas questões.

 

terapia-sexual-online-dicas

10 CURIOSIDADES SOBRE
TERAPIA SEXUAL

1
ACEITAÇÃO DAS FANTASIAS DO CLIENTE/PACIENTE

 

A psicologia da sexualidade visa tratar das questões sem tabu. Não existe julgamento de práticas sexuais como normais ou não.

As sessões são feitas para abraçar o sofrimento do indivíduo e auxiliar no que o machuca, fazendo com que se sinta mais confortável a falar sobre queixas deste universo.

2
AJUDA A TRATAR PROBLEMAS CONJUGAIS

 

É uma alternativa para tratar problemas em relacionamentos, sejam eles homoafetivos ou heteroafetivos, independente do gênero ou não identificação de um gênero.

Tratar de questões da sexualidade ou do comportamento sexual tem grande impacto na vida do casal, pois usualmente a aflição carregada por esse tipo de questão influencia de forma negativa nas relações, somado ao fato de constantemente o próprio casal ter dificuldades em exercer o diálogo, acarretando em eventuais desentendimentos ou términos.

Fazer terapia impede que essa angústia atrapalhe a vida a dois.

casal-lesbicas-terapia-sexual-online

3
A ORIENTAÇÃO SEXUAL É SEMPRE RESPEITADA

 

Esta vertente visa entender o universo LGBT + para que o paciente sinta-se em um ambiente seguro. É de extrema importância que essa população encontre profissionais que sejam capazes de entender suas necessidades, para que a pessoa receba o melhor manejo terapêutico e não passe por constrangimento ou LGBTfobia.

O respeito e o entendimento máximo às questões relacionadas a orientação sexual tornam-se elementos principais na relação terapêutica.

4
AJUDA A TRATAR AS DISFUNÇÕES SEXUAIS

 

Ajuda no tratamento das disfunções sexuais. Atualmente, segundo o DSM V, possuímos um total de 9 disfunções sexuais, que englobam problemas relacionados: a masturbação, educação sexual, falta de orgasmo, dor na relação sexual, desejo sexual, entre outros.

Tratam-se de problemas não só da vida sexual a dois, como também de sua relação pessoal com o prazer ou ato sexual.

Tratar dessas questões se torna fundamental para ter uma vida mais funcional.

5
AJUDA O PACIENTE A DESCOBRIR UMA VIDA SEXUAL PLENA E PRAZEROSA

 

Muitas vezes os problemas relacionados à vida sexual não são disfunções. As crenças negativas, explicadas no início do texto, podem influenciar na obtenção de prazer, não caracterizando necessariamente um transtorno.

Nesta vertente, o terapeuta dá ao paciente as ferramentas para uma vida sexual mais prazerosa pelo autoconhecimento, análise das queixas atuais e da história de vida. Portanto, a terapia sexual não se resume apenas a tratar distúrbios sexuais, e sim de queixas variadas.

6
APRENDA MAIS SOBRE SEU PRAZER SEXUAL

 

Em muitos casos não nos damos conta do que nos dá prazer, seja pela vida atribulada, pela necessidade de agradar apenas o parceiro ou a parceira, bloqueio pessoal, ou outros fatores. Isso acarreta em uma vida sexual que não nos satisfaz plenamente.

Dentro desta abordagem há também o cuidado para entender o que te dá prazer, o que te deixa feliz. O objetivo é o encontro com o que lhe contempla.


PESSOAS SOLTEIRAS TAMBÉM PODEM FAZER

 

Apesar do nome sugerir ser uma psicoterapia voltada para o casal, usualmente as queixas acompanham a vida do sujeito independente de sua vida amorosa.

As crenças negativas, que expliquei anteriormente, têm grande influência na vivência do indivíduo, impactando negativamente em diversas áreas de sua vida, por esse motivo, no consultório recebemos descontentamentos variados que independem do estado civil.

Em outras palavras, os problemas advindos da sexualidade podem ter alguma ligação com o que acontece dentro da relação que você esteja ou durante um longo período da vida, independente de estar em um relacionamento ou não.

8
SEU PARCEIRO(A) NÃO PRECISA NECESSARIAMENTE PARTICIPAR

 

É importante ressaltar que esta terapia não é voltada somente para casais. Pensando na ideia abordada no parágrafo anterior, há uma variedade de queixas sexuais que acompanham uma parte da vida e que não necessariamente acontecem ou tem início dentro de um relacionamento.

É primordial o acompanhamento terapêutico, independente de estar em um relacionamento ou não.

9
VOCÊ VAI ACABAR FALANDO DE OUTROS TEMAS
QUE NÃO SEXO

 

Apesar do nome, o trabalho é voltado para as questões do paciente, independente de ter relação com a sexualidade. A vida sexual é um viés da vida do ser humano, e através das queixas sexuais é possível trabalhar outras questões que se tornam preocupantes.

Por isso, o foco não se dá apenas na vida sexual, mas em todas as questões que percorrem a vida do paciente.

10
ENTENDIMENTO E RESPEITO MÁXIMO A TRANSGENERIDADE, TRAVESTILIDADE, NÃO-BINARISMO DE GÊNERO, ENTRE OUTROS

 

Atualmente, o entendimento sobre a orientação sexual e de gênero tem se modificado e se tornado mais complexo.

Temos o conhecimento de cada vez mais identidades e precisamos que a psicologia acompanhe este desenvolvimento. Infelizmente vemos que ainda há muitos profissionais ainda não qualificados para lidar com todos os tipos de públicos.

O meu trabalho tem por objetivo construir um espaço seguro, principalmente para aqueles que possuem dificuldade em ter um profissional que tenha empatia e afinidade.

 

terapia-sexual-casal-videoatendimento

EXPERIMENTE A VÍDEOTERAPIA
PARA QUESTÕES SEXUAIS

 

Com essas curiosidades entende-se que essa vertente da psicologia é proposta para todos que busquem um estilo de vida mais saudável e satisfatório.

O trabalho terapêutico muito além das queixas sexuais e busca tratar o empoderamento, o autocuidado, a autonomia e bem-estar, com um profissional com ferramentas e conhecimento para auxiliar numa vida mais adaptativa.

Esse foi um resumo de como funciona essa área e meu trabalho. A terapia sexual vai além de resolver questões sexuais pontuais, buscando dar as ferramentas necessárias para que a própria pessoa encontre soluções que resultem em sua satisfação pessoal.

Caso tenha interesse em  marcar uma consulta, trabalho com sessões online (em forma de orientação psicológica) e presencialmente. Entre em contato caso queira entender melhor.

COMENTÁRIOS

comentários