5 ORIENTAÇÕES PARA UMA BOA COMUNICAÇÃO EM REDES SOCIAIS – por um psicólogo online

5-dicas-como-se-comunicar-bem-em-midias-sociais

 

 

O uso de redes sociais tem crescido disparadamente no brasil. Não só a conexão com a internet tem se tornado cada vez mais acessível, como também o tipo de usuário das redes sociais tem se tornado mais diverso no que se refere a idade, gênero e classe social.

O Brasil é o terceiro no ranking de quem passa mais tempo na internet: os brasileiros gastam, em média, 9 horas navegando na web. No que diz respeito ao tempo gasto nas redes sociais, são mais de 3 horas diárias em média de uso do brasileiro.

Dessa forma, a comunicação através dessas redes sociais têm se intensificado e, com isso, se intensificam também os problemas e as dificuldades que surgem por se tratar de uma comunicação diferente da usual conversa cara a cara que estamos acostumados.

As postagens do facebook, os grupos de whatzapp e os vídeos do youtube tem sido palco de discussões, controvérsias e conflitos que tem cada vez mais impactado nossos relacionamentos e comportamentos não apenas na internet mas também na “vida real”.

Mas o que a Psicologia, a ciência que estuda o comportamento humano, tem a ver com isso? Como psicólogo posso te responder com segurança: tudo.

Muitos conflitos surgem justamente da inexperiência e do desconhecimento das diferenças em usar esse tipo de meio de comunicação em relação aos que estamos muito mais acostumados, como as conversas no trabalho, escola, faculdade ou bar. Em outras palavras podemos dizer que ainda estamos aprendendo como nos comportar na vida moderna e no mundo online.

Isso significa que todos precisamos aprender a nos comunicar de uma forma compatível com as redes sociais. Provavelmente não é do seu conhecimento, mas a Psicologia possui técnicas e métodos de Treinamentos em Habilidades Sociais e para ajudar nesse objetivo podemos lembrar de algumas orientações enquanto estivermos usando as redes sociais.

como-se-comunicar-bem-em-mídias-sociais-5-orientacoes-psicologo

5 ORIENTAÇÕES PARA UMA BOA COMUNICAÇÃO
EM REDES SOCIAIS

1
ESCREVER É DIFERENTE DE FALAR

 

Quando conversamos presencialmente com uma pessoa, estamos nos comunicando com muito mais do que palavras: a entonação das palavras, postura, expressões faciais, gestos.

Tudo isso contribui na comunicação, e estamos muito mais acostumados a conversar na presença de todos esses elementos, alguns dos quais estamos biologicamente melhor preparados para expressar e para perceber no outro.

Entretanto, quando nos comunicamos nas redes sociais, em geral, não temos tantos fatores assim, dando maior peso as palavras escritas. Podemos escrever uma mensagem imaginando-a de uma forma na nossa cabeça mas que é entendida de maneira completamente diferente pela outra.

Portanto, devemos dar especial atenção as palavras que utilizamos e as possíveis diferentes interpretações possíveis do que está sendo escrito a fim de evitar mal entendidos.

2
ACEITAR DIFERENÇAS E DISCORDÂNCIAS

 

A convivência em redes sociais nos coloca em contato com um número muito maior de pessoas e por consequência com pessoas com visão de mundo e opiniões políticas, religiosas e sociais que podem divergir muito da nossa.

Muitos conflitos que surgem nas redes sociais hoje em dia provém dessas divergências.

Dessa forma, para manter uma comunicação saudável, principalmente na hora de entrar em algum tipo de discussão online, é preciso ter uma disposição para entrar em contato com formas diferentes de pensar da própria, e saber expor a sua própria estando disposto a ouvir o outro e até a mudar a sua própria opinião, sem deixar que a conversa tome um rumo agressivo.

3
PENSE ANTES DE PUBLICAR EM SUAS REDES SOCIAIS

 

Os homens distinguem-se entre si também neste caso:

alguns primeiro pensam, depois falam e, em seguida, agem;
outros, ao contrário,
primeiro falam, depois agem e, por fim, pensam.

Essa frase do escritor russo Leon Tolstói revela a ironia dos que agem e falam antes de pensar.

Em tempos de redes sociais em que se fala para o mundo inteiro ouvir e que suas ações ficam registradas por tempo indeterminado, essa frase ganha um peso ainda maior.

Ultimamente tem sido comum pessoas famosas e influentes serem prejudicadas por publicações antigas que fizeram tempos atrás, como foi o caso do diretor James Gunn  e do youtuber Cauê Moura. Moral da história: é muito importante pensar bem nas consequências do que vai ser publicado e refletir bastante antes de falar algo que seria melhor não ser dito.

4
USE AS REDES PARA DISCUTIR IDEIAS E NÃO PESSOAS

 

Por que na internet é tão comum que discussões escalem tão rapidamente para conflitos e logo em seguida para brigas, xingamentos e agressões verbais? Existem muitos fatores que influenciam nesse fenômeno, mas um certamente muito importante é o fato de nós comumente colocarmos em discussão as pessoas que estão trazendo a mensagem ou a ideia em vez da ideia em si.

É preciso diferenciar o debate e a crítica do assunto que está em pauta do ataque à pessoa que o trouxe, no que diz respeito a seu caráter ou índole.

Ou seja, em vez de simplesmente desmerecer alguém como uma “idiota” ou “imbecil” por que defende a posição política “X” ou porque é contra “Y”, para se promover um debate saudável vale mais a pena discutir o próprio “X” e o “Y” da questão.

Como nos alude um antigo provérbio chinês:

O medíocre discute pessoas.
O comum discute fatos.
O sábio discute idéias.

5
ANONIMATO E IMPUNIDADE ESTÃO DIMINUINDO
NA INTERNET

 

Ainda é comum pensar na internet como uma “terra sem lei”, onde é possível cometer atos de ameaças, racismo, injúria racial, crimes de ódio, calúnia, difamação, falsa identidade, etc sem que o autor seja identificado e/ou punido. Muito embora ainda hajam casos em que a impunidade se mantém, essa é uma realidade que tem aos poucos mudado.

No brasil, emails, mensagens de whatzapp, postagens de facebook e afins já estão sendo utilizadas como provas em casos judiciais. Crimes como os citados acima, cometidos em redes sociais tem sido julgados na justiça brasileira.

Essa mudança serve tanto para nos atentar que nossas ações na internet podem trazer consequências legais da mesma forma que ações na “vida real”, quanto para nos dar a segurança de que existem meios legais e institucionalizados para nos proteger de ataques de outras pessoas.

A mesma situação serve para o anonimato: perfis falsos tem sido um meio comum de atacar ou ofender outras pessoas nas redes sociais, porém a identificação de quem cria os perfis é na maior parte dos casos simples de se realizar.

Em casos de ofensas e ataques ou crimes como racismo ou difamação, o diálogo se torna impossível e as medidas legais cabíveis ao convívio na internet devem ser tomadas.

terapia-online

COMUNICAÇÃO E AUTOCONHECIMENTO:
VAMOS FALAR MAIS SOBRE ISSO?

 

Conseguir se comunicar bem significa saber se expressar bem, o que por sua vez implica uma organização saudável dos próprios processos mentais. Ou seja, para que eu possa transmitir bem aquilo que sinto e penso preciso entender e saber usar esses sentimentos e ideias.

É por isso que pessoas que atingem posições de liderança ou destaque na sociedade costumam ser bons comunicadores e estão sempre buscando aprender a se comunicar melhor.

Além disso, uma boa comunicação nas redes sociais é importantíssima hoje em dia tanto na vida profissional quanto na pessoal. Equilibrar o uso desses meios de comunicação com a realidade pode nos trazer oportunidades e propiciar um melhor aproveitamento da vida tanto online quanto offline. Muitas pessoas tem dificuldade em buscar esse equilíbrio e acabam prejudicando uma ou ambas.

Ninguém nasceu sabendo usar as redes sociais, por isso estamos todos aprendendo a conviver nelas de uma maneira que seja saudável e prazerosa. Essas foram algumas das dicas que acredito que devemos ter em mente para buscar uma comunicação legal na internet.

E você, que outras dicas tem para ter uma vida online saudável? Diga nos comentários.

A psicoterapia pode ser um grande aliado para aprender a se expressar de maneira saudável e pró-ativa, uma vez que os conhecimentos e técnicas da Psicologia desenvolvem o auto-conhecimento e a afetividade voltada para relacionamentos positivos.

Aqui no Terapia de Bolso, tenho disponibilidade para realizar sessões de aconselhamento voltados para essa temática e outras.

COMENTÁRIOS

comentários

Marco Ricardi de Abreu

Realizo atendimento clínico particular em São José do Rio Preto/SP tendo como principal referencial teórico para essa prática a Esquizoanálise de Giles Deleuze e Félix Guatarri. Através dessa abordagem busco oferecer um atendimento que aumente a potencialidade da pessoa, ou seja, que a ajude a se desenvolver como indivíduo por meio de uma visão integradora das partes emocionais, biológicas e sociais que o compõe. Tenho experiência em trabalhos individuais, em grupos, instituições e organizações. (CRP 06/143002 )