ORIENTAÇÃO PSICOLÓGICA ONLINE POR VÍDEO-CHAMADA PARA ACAMADOS E FAMILIARES

 

Ninguém escolhe estar acamado, doente e impossibilitado de se locomover, mas nessa hora é preciso seguir orientações médicas e buscar motivação e apoio. Nesse artigo que falar da minha experiência enquanto psicóloga hospitalar, terapeuta online e também apontar a terapia online como uma solução para pessoas acamadas e familiares.

O atendimento domiciliar, psicólogo home care, é uma modalidade relativamente nova dentro da psicologia. Já estou inserida nessa especialidade desde 2012, e hoje estarei explicando como funciona essa abordagem e a maior facilidade que o Terapia de Bolso está trazendo para a junção do atendimento online com o atendimento à pacientes que se encontram impossibilitados ou com dificuldades para se locomover do seu domicílio.

O Conselho Regional de Psicologia (CRP) do estado de São Paulo define como atendimento domiciliar:

“O atendimento que o profissional faz à pessoas acamadas, que apresentem dificuldades ou impedimentos de locomoção, devido a patologias ou outros motivos que as impedem de se dirigir ao hospital ou ao consultório para receber tratamento. Em alguns casos, o trabalho envolve orientação à família ou ao responsável pelos cuidados prescritos ao paciente. O pedido ou a indicação para o atendimento psicológico domiciliar pode ser feito pelo próprio paciente, por seus familiares, pelo médico ou pela equipe de saúde que o assiste. A partir disso, o psicólogo deve proceder uma avaliação, identificando as necessidades do atendimento.”

A orientação online à pacientes acometidos por patologias traz grandes benefícios, já que a dificuldade de locomoção e por vezes o impedimento de ter sua total independência são comuns durante ao tratamento de algumas doenças, ou ainda quando se descobriu um diagnóstico que não é totalmente limitante, porém traz muito medo ou ansiedade diante de pensamentos disfuncionais a cerca do futuro e do tratamento. Ou para você que é familiar e vem encontrando dificuldade em lidar com suas tarefas pessoais e/ou profissionais e o cuidado, quando é necessário ser o ponto de força da família e isso gera sobrecarga e grande estresse.

UM SER HUMANO COM UM DIAGNÓSTICO EM BUSCA DE SUPERAÇÃO

 

Toda perda, seja ela qual for, desencadeia um processo de luto, por isso o profissional de atenção domiciliar deve estar atento e preparado para ajudar os pacientes a lidarem com esse processo, deve-se pensar em estratégias para a diminuição de seus sofrimentos psíquicos e auxiliar na reorganização e elaboração das perdas.

Alguns aspectos psicológicos característicos de pacientes atendidos em domicílio são: medo de não estar no hospital em momentos em que necessite de maiores recursos; traços depressivos ou ansiosos após o aparecimento abrupto da doença e mudança de vida; inversão de papéis; sentimento de culpa por se perceber como um “peso” para a família. Pensando nos cuidadores o que se observa é a sobrecarga com o acumulo de tarefas a cumprir e sem disposição ou tempo para cuidar de si próprios.

O psicólogo a avaliar o paciente deve observar: O enfrentamento da situação em relação a doença, quais os recursos emocionais disponíveis, a existência de comprometimentos psíquicos advindos da doença orgânica ou não, o momento de enfrentamento da doença em que se encontra (Negação, revolta, barganha, depressão e aceitação), o prognóstico e plano terapêutico.

O processo de doença pode desencadear em geral, quadros depressivos e/ou ansiosos, conflitos internos e externos e fantasias a cerca do futuro, que vão envolvendo todos ao que estão ao redor.

Leia também meu artigo: Tenho uma doença grave o que fazer?

 O PAPEL DO PSICÓLOGO COM PESSOAS ACAMADAS
E FAMILIARES

 

pessoas acamadas, psicóloga online, psicólogo homecare, terapia online, psicóloga hospitalarSegundo Laham, um psicólogo estudioso do tema,  a presença do psicólogo, no contexto da atenção domiciliar é relevante, pois o processo de adoecimento desencadeia ansiedades, conflitos e fantasias que afetam todos os atores envolvidos (paciente,cuidador e familiares), causando sofrimentos de ordem intrapsíquica e interpessoal, que podem comprometer o processo de adoecimento do paciente e a capacidade relacional entre os envolvidos.

O psicólogo é capaz de acolher, escutar e diagnosticar, com sensibilidade as questões de ordem psíquica, tendo muito a contribuir para a promoção e manutenção da saúde, prevenção de agravos e reabilitação do paciente, familiares e cuidadores.

A escuta possibilita perceber como o paciente está vivenciando seu processo de adoecimento, sentimentos, medos, esperanças, desejos, como o cuidador está vivendo o processo de cuidar de um familiar em parcial ou total dependência, seus medos com a iminência de perdas, de errar ou neglicenciar os cuidados, não dar conta, perceber como os familiares estão vivendo o processo de sofrimento, como se organizam para auxiliar nos cuidados, como lutam, como fogem, etc.

(LAHAM, 2004)

CUIDADOS COM O CUIDADOR 

 

O cuidador é avaliado pelo psicólogo para perceber como ele está enfrentando a situação de doença sendo focalizado, principalmente, a existência ou não do cuidado consigo mesmo e os efeitos que o ato de cuidar provoca em sua vida, com as perdas e ganhos que isso significa.

É comum os cuidadores / familiares apresentarem sobrecarga em suas tarefas com o paciente, levando a um quadro de estresse crônico com sintomas físicos e psicológicos, embora reconheça que está sendo útil a cuidar do seu familiar. Comumente aparece queixas em relação à dificuldade de divisão de tarefas com outros membros familiares, dificuldade de comunicação sobre os cuidados específicos. É importante perceber a angustia de se conviver com pacientes com alterações neurológicas ou sem perspectiva de melhora clínica, e os encargos físicos e emocionais que isso traz para os cuidadores, entre outros conteúdos emocionais emergentes.

O cuidador/familiar deixa de viver sua vida em função dos cuidados da pessoa acamada, muitas vezes sente-se sem apoio pelos outros familiares que podem se afastar por não querer lidar com o sofrimento de seu familiar doente. A falha de comunicação entre familiares pode gerar conflitos que aumentará o sofrimento, tanto para quem cuida quanto para quem é cuidado.

QUEM PODE SER BENEFICIADO PELO ATENDIMENTO PSICOLÓGICO ONLINE?

 

  • Quem tem horários limitados.
  • Quem está com um problema de saúde que esteja dificultando e/ou impossibilitando as saídas de casa.
  • Quem é cuidador ou familiar de pessoas acamadas que apresentam limitações físicas, que necessitam de acompanhamento constante, que se tornaram dependentes de cuidados e está se sentindo sobrecarregado e estressado.
  • Quem é familiar e convive com as limitações e perdas funcionais de seu ente querido, mudança na dinâmica familiar e outras perdas causa sofrimento e dificuldade para lidar emocionalmente com essa situação
  • Quem não consegue encontrar motivação para sair de casa para fazer atividades que antes te traziam prazer.
  • Quem não consegue ter aderência e seguir as orientações passadas por um profissional de saúde.
  • Quem passa por um luto e não consegue elaborar a perda.
  • Quem que deseja se conhecer melhor, entender os pensamentos e emoções que surgem e por vezes te deixam com sensações de difícil compreensão ou comportamentos explosivos, já que a preocupação é tanta que não sabe a melhor maneira de expressar.
  • Você que vem apresentando dores sem explicação, sensações físicas que causam sofrimento e que não tem explicação lógica.

atendimento-psicologico-online-terapia-online-acamados-homecare

A ORIENTAÇÃO PSICOLÓGICA ONLINE
AUTOCONHECIMENTO, MOTIVAÇÃO E RESILIÊNCIA

 

Para finalizar, gostaria de enfatizar o quanto uma doença, estando a pessoa acamada ou não, traz inúmeros questionamentos sobre sentido da vida, e os constantes questionamentos em relação ao passado, presente e o futuro. Administrar todos esses pensamentos sozinho pode se tornar uma tarefa extremamente difícil e dolorosa, por isso procure um profissional para te ajudar a entender quais são seus maiores medos e recursos pessoais para enfrentar a situação. Eleve sua capacidade pessoal de superar qualquer adversidade.

Todos temos a capacidade de enfrentar qualquer obstáculo mas pensamentos errados e comportamentos inadequados podem gerar desmotivação, enquanto o autoconhecimento promoverá a resiliência.

Se você está passando pela descoberta de uma doença, sente que perdeu sua autonomia, se você é cuidador e sofre diante da sobrecarga, dos cuidados diários e falta de rede de apoio familiar. Saiba que é possível enfrentar a doença de uma forma mais tranquila, a partir do melhor entendimento dos seus sentimentos e emoções. É possível recuperar sua autoestima, qualidade de vida, melhor comunicação interpessoal em busca de uma vida mais tranquila e equilibrada ao lado de seus familiares e amigos estou a disposição em meu consultório online. Clique aqui e conheça meus horários.

COMENTÁRIOS

comentários

Daniela Simões

Sou psicóloga, com aprimoramento profissional em psicologia da saúde, possuo especialização em Terapia Cognitivo-Comportamental. Atualmente, faço acompanhamento psicológico a pacientes em internação domiciliar em um programa federal na cidade de São Paulo. O papel fundamental da psicoterapia é proporcionar o autoconhecimento, uma atenção as nossas emoções, sentimentos e comportamentos, já que muitas vezes não sabemos lidar com os estresses e sobrecargas diárias. Permita-se um cuidado diferenciado a você. Acredite no seu potencial, afinal as mudanças ocorrem quando decidimos que podemos melhorar cada dia mais. (CRP 06/98633)

Comments are closed.